Síndicos: como fazer uma gestão financeira eficiente?

  • 0
  • 10 abril, 2017

Um dos grandes desafios dos síndicos é descobrir estratégias que garantam uma gestão eficiente das contas do prédio. Isso é importante em qualquer época, mas ganha significado especial em períodos de crise. Afinal, em um momento em que as pessoas estão cortando gastos e precisando economizar cada vez mais, não faz sentido que a conta do condomínio aumente.

O síndico tem um papel fundamental na garantia de que as contas não serão mais altas do que o necessário. É dele a responsabilidade de encontrar orçamentos mais em conta, de implementar soluções para evitar desperdícios e, assim, fazer todo o gerenciamento das finanças do prédio. Como fazer isso de uma forma eficiente? Contamos a seguir:

síndico gestão financeira

Como os síndicos podem melhorar a gestão financeira do prédio?

Todo síndico sabe da importância de anotar entradas e saídas de dinheiro para, mais tarde, fazer a prestação de contas. Mais do que isso, esse é um registro essencial para uma gestão de finanças eficiente. É a partir desses dados que o síndico pode analisar os maiores gastos do condomínio e pensar em soluções para diminuí-los.

Esse também é um controle importante para que sejam percebidos aumentos nas contas pagas mensalmente pelo condomínio. Se a conta de água subiu consideravelmente nos últimos meses, por exemplo, é preciso buscar uma explicação para o aumento. Nesse caso, a resposta pode estar em um vazamento e é preciso resolver o problema o quanto antes, para evitar desperdício de dinheiro.

Um controle diário das despesas é, portanto, o primeiro segredo para uma administração financeira eficiente.

gestão financeira sindicos

Qual a importância dos orçamentos?

Outro cuidado importante é fazer, no mínimo, três orçamentos antes de contratar qualquer serviço. Mas é preciso tomar cuidado para que o barato não saia caro: procure por empresas com boas referências no mercado e faça um contrato detalhando todos os serviços incluídos e marcas de materiais que devem ser utilizados.

O mesmo cuidado é válido para a hora de contratar porteiros, jardineiros, equipes de limpeza e assim por diante. Para garantir o máximo de economia, avalie a possibilidade de terceirizar esses serviços com empresas especializadas e de confiança. Faça as comparações necessárias, antes de decidir qual é a melhor alternativa para as finanças do condomínio.

gestão financeira eficiente

De quem é a responsabilidade pela economia no condomínio?

Uma boa gestão financeira também depende do envolvimento dos moradores do prédio. É preciso que todos estejam cientes de que cada um deve fazer a sua parte, para que os recursos financeiros sejam melhor aproveitados. Aproveite a reunião de condomínio para sugerir pequenas mudanças que podem refletir em uma redução das despesas, como o uso consciente das luzes nas áreas comuns.

Outros exemplos de ações que garantem mais economia nas despesas do condomínio é a troca das lâmpadas por modelos mais econômicos e a manutenção frequente, para prevenir problemas nas instalações.

Lembre-se: uma boa gestão financeira depende do controle preciso das entradas e saídas de dinheiro, da análise de gastos e implementação de soluções que contribuam para a economia e do envolvimento de todos os condôminos.

Como é a gestão financeira do seu condomínio? Que ações você considera essenciais para que este gerenciamento seja eficiente? Compartilhe conosco nos comentários. 




Deixe seu comentário abaixo

Envie uma resposta