Conheça os tipos de lapidação de vidros e espelhos e saiba como escolher o tipo ideal para a sua peça

  • 0
  • 2 novembro, 2015

Muito se engana quem pensa que vidros e espelhos são todos iguais: além de diferenças na composição, textura e espessura, cada tipo de lapidação é um diferencial capaz de valorizar ainda mais os projetos decorativos. A grosso modo a lapidação é um processo utilizado para a modelagem do vidro aplicado às suas bordas de modo que a sua resistência seja aumentada e também o corte seja retirado, tornando-o mais seguro ao manuseio. Mas quem relacionou a palavra lapidação à técnica utilizada em joias e objetos com pedras preciosas para a sua valorização não se enganou em um pouco.

Dependendo da forma como são feitos, estes acabamentos luminosos e perfeitamente simétricos agregam mais valor ao conjunto por enriquecerem o acabamento, tornando as ainda peças mais sofisticadas e elegantes. Dessa forma, vidros e espelhos deixam de ser meros acessórios coadjuvantes e para passarem a ter papéis de destaque na decoração da casa.

Conheça todos os tipos de lapidação

Dependendo do tipo de lapidação as dimensões mínimas da peça podem variar de 10cm x 10cm a 30cm x 30cm, podendo haver também espessura mínima de 15mm para alguns tipos, como as 2G e 3G. Há pelo menos seis tipos de lapidação para seis tipos de cantos, mas como trabalho é artístico, há sempre novas possibilidades. Os mais conhecidos são as lapidações reta ou filete, meia cana, bisotê, 2G, 3G e OG. Já os cantos podem ser retos, moeda, garrafa, chanfrado, em “N” ou em “M”. A escolha, basicamente, depende de motivos estéticos que variam com cada estilo de decoração e gosto pessoal.

Veja dicas de como escolher o tipo mais adequado

A verdade é que não há regras específicas para a escolha de determinado tipo de lapidação, já que em decoração o mix de texturas e materiais é uma das grandes tendências dos últimos tempos-desde que utilizados com bom gosto e bom senso, é claro.

Escolha o vidro de acordo com o estilo e a funcionalidade

De uma forma geral, no entanto, os vidros de lapidação mais sofisticada, como os bisotês, 2G, 3G e OG, são usados em tampas de mesa de centro ou de jantar. Já para usos formais como mesas de conferências e escrivaninhas as lapidações mais simples são as mais indicadas, justamente por serem mais retas e austeras. O mesmo vale para aparadores de vidro, por um motivo simples: a ideia é que o vidro seja apenas um suporte para dar destaque aos objetos não devendo, ele mesmo, se ter muito destaque para não criar elementos em excesso na decoração.

Espelho, recurso que agrega valor e sofisticação ao ambiente

Já os espelhos são item indispensável na decoração de casas ou escritórios, transcendendo sua mera função prática. Como objetos de arte desde os tempos mais antigos, o tipo de lapidação responde também pelo seu grau de sofisticação. Espelhos lisos e retos, portanto, costumam ficar melhor em banheiros e lavabos, mas nada impede que espelhos com bisotê sejam utilizados em uma decoração mais sofisticada nestes ambientes.

Este tipo de acabamento é feito a partir de um corte chanfrado, dando um aspecto de moldura à peça. Da mesma forma, as lapidações mais elaboradas ajudam a valorizar cômodos como halls, salas de estar e jantar, quartos e escritórios requintados. De qualquer forma a combinação de possibilidades depende apenas da sua imaginação e bom gosto.

Lapidação, uma verdadeira arte através dos tempos

A lapidação pode ser considerada uma verdadeira arte, aperfeiçoada ao longo dos tempos. A princípio este trabalho era realizado com discos de ferro fundido com pedra ou areia, mas hoje a tecnologia dos rebolos diamantados permitem muito mais combinações, tornando o trabalho ao mesmo mais prático e rápido ou artesanal, de acordo com a intensão do vidraceiro: o material tanto pode simplesmente percorrer o maquinário para ser lapidado como pode ser trabalhado artesanalmente, através da pressão manual dos reboos contra a superfície do vidro. O brilho original, em ambos os casos, é conseguido através de um rebolo de polímero ao final do processo.

Gostou dessas dicas e quer saber mais sobre vidros e espelhos? Que tal usar o vidro para dar novo fôlego à sua lavanderia ou área de serviço de um jeito bem charmoso? Veja a matéria aqui e conte para a gente o que achou nos comentários!

[vc

Deixe seu comentário abaixo

Envie uma resposta