Cobertura de vidro ou policarbonato: qual é a mais indicada?

  • 0
  • 6 julho, 2015

instalacoes-coberturas-20121109130702.jpg

Coberturas translúcidas são ótimas soluções para embelezar os espaços, contribuindo para a criação de ambientes diferenciados, e possibilitando ao mesmo tempo o contato com o meio externo e a proteção contra intempéries. Além disso, pelo aproveitamento da luz natural, contribuem para a redução do consumo de energia elétrica no ambiente onde são instaladas. O projeto de coberturas transparentes deve, porém, levar em consideração a exposição desta à radiação solar, de forma que a se obter a transparência e a luminosidade desejadas sem prejudicar o conforto térmico. Na hora de projetar tal instalação, a dúvida recai sobre o material a ser utilizado. O vidro laminado e o policarbonato são as opções mais indicadas para este uso, mas quais são as vantagens e desvantagens de cada um?

Policarbonato: vantagens e desvantagens

O policarbonato é composto por uma resina resultante da reação entre derivados do ácido carbônico e o bisfenol. Uma das suas vantagens com relação ao vidro é apresentar uma resistência a impactos 250 vezes superior, sendo mais recomendado para instalações sob árvores, por exemplo. Além disso, o policarbonato pode ser curvado a frio na própria obra, e é mais leve, aceitando, portanto, uma estrutura de fixação mais delgada e consequentemente mais barata. Uma das principais desvantagens deste material é o seu coeficiente de dilatação térmica linear maior que o do vidro: caso suas fixações não sejam bem estudadas e executadas, a cobertura em policarbonato pode apresentar deformações e até mesmo trincas.

Vidro: vantagens e desvantagens

O vidro é um material composto basicamente por areia derretida e componentes que aumentam sua resistência mecânica e química contra esforços e intempéries. Por apresentar maior peso próprio, exige uma estrutura de apoio mais reforçada que o policarbonato. A maior vantagem do vidro em relação ao policarbonato como material para coberturas é sua durabilidade. O vidro apresenta maior resistência à abrasão, de forma que sofre menos desgastes devido a intempéries e procedimentos de limpeza. Além disso, apresenta maior durabilidade que o policarbonato, quee pode vir a perder a trasnparência e a integridade com o passar dos anos, principalmente em locais que necessitam de maior frenquencia nos procedimentos de manutenção.

Conforto térmico e acústico para coberturas transparentes

Para o projeto de coberturas transparentes é essencial que sejam levadas em consideração as questões de conforto térmico e acústico no ambiente. Diferentemente de paredes envidraçadas, que recebem insolação durante determinado período do dia, as coberturas transparentes estão constantemente expostas à radiação solar. Para evitar o efeito estufa, causado pelo acúmulo de energia térmica no ambiente, o produto deve ser corretamente especificado, levando em consideração as necessidades do ambiente e a região onde se encontra. Tanto o policarbonato quanto o vidro podem apresentar tratamento refletivo ou de retenção de infravermelho, de forma a melhorar seu desempenho térmico. Com relação ao conforto acústico, porém, as coberturas em vidro apresentam melhor desempenho, podendo reduzir os incômodos causados por ruídos externos e intempéries.

Por ser mais pesado que o policarbonato, o vidro como material para coberturas transparentes exige um projeto sob medida e a contratação de uma empresa credenciada e com experiência no serviço, de forma que este seja realizado de acordo com as expectativas para o ambiente.

O PS do vidro realiza projetos de coberturas em vidro laminado, ideal e seguro para este fim. Confira nosso site e solicite um orçamento sob medida para o seu projeto!




Deixe seu comentário abaixo

Envie uma resposta