5 coisas que qualquer vidraceiro deveria saber sobre box de vidro

  • 0
  • 6 abril, 2015

João Carlos mora na mesma casa há 20 anos e decidiu reformá-la. O primeiro cômodo a passar por obras será o banheiro. Entre as diversas mudanças desejadas, há atenção especial com o box. João Carlos deseja colocar vidros temperados. O projeto elaborado pelo arquiteto traz especificações, medidas e um alerta importante: a manutenção adequada do box de vidro deve ocorrer anualmente.

O serviço de manutenção do box de vidro tem especial atenção com as roldanas, as dobradiças e as guias de nylon. Quando o consumidor adquire o produto na vidraçaria, normalmente busca informações sobre a qualidade do material, cuidados na hora de instalação ou a forma adequada de limpeza. Mas raramente ouve alerta para a necessidade de manutenção das estruturas que compõem o conjunto.

5 coisas que qualquer vidraceiro deveria saber sobre box de vidro

Resistência – Durante o seu processo de fabricação, o vidro temperado sofre choque térmico. Isso faz com que sua resistência seja quatro vezes maior do que a dos vidros comuns. No entanto, isso não quer dizer que o material seja inquebrável. Quando ele quebra, fragmenta-se em cacos menores e arredondados, mas ainda assim apresenta risco de causar ferimentos. Além do uso em boxes de vidro, o vidro temperado pode ser empregado em portas, janelas, divisórias e fogões. Para cada aplicação, se fazem necessários cuidados específicos na manutenção.

O vidro temperado apresenta características que qualquer vidraceiro deveria saber – e ser informadas ao consumidor. Porém isso quase nunca ocorre. As orientações, na maioria das vezes, se limitam a informações rápidas sobra a limpeza da superfície.

Conheça cinco dicas importantes sobre box de vidro

1-      Fabricação

A produção do vidro temperado segue parâmetros rígidos, definidos pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). A norma NBR7199 determina, por exemplo, padrões de resistência a variações de temperatura.

2-      Perigo oculto

O kit para a instalação do box, além do vidro temperado, traz componentes como roldanas, dobradiças e guias de nylon. Por não ficarem expostos, esses elementos são “esquecidos” pelo consumidor. Aí mora o perigo. Quando apresentam problemas, as peças geram sobrecarga no vidro. Isso aumenta a chance de quebra. Os fabricantes aconselham efetuar a manutenção preventiva a cada 12 meses. E lembre-se de seguir as recomendações que constam do certificado de garantia do produto.

3-      Cuidados

Há dois tipos de box de vidro no mercado: o de abrir e o de correr. Em ambos os casos, a pessoa deve ter cuidado na hora de abrir e fechar. Impactos violentos podem causar a quebra do vidro. Também evite usar objetos pontiagudos para a retirada de etiquetas do vidro, já que ele pode sofrer arranhões.

4-      Limpeza

O box de vidro temperado deve ser limpo apenas com detergente desengordurante, sabão neutro e água. Jamais use produtos abrasivos ou esponjas de fibra grossa. Esses materiais arranham a superfície e deixam o vidro com péssima apresentação. (Quer mais dicas? Clique aqui!)

5-      Manchas

Após cada banho, não deixe a superfície do vidro com gotas. Seque toda a área com um pano macio. Isso evitará o surgimento das famosas manchas d’água. Mas tanto trabalho pode ser poupado. Para isso, basta o consumidor solicitar a aplicação de impermeabilizante no vidro. O produto garante por longo tempo o efeito de aparência de box novo.

Independentemente das indicações do projeto do arquiteto, a compra do box de vidro requer cuidados especiais. O vidraceiro deve estar pronto para oferecer todas as informações necessárias ao consumidor – em especial aquelas relacionadas à manutenção periódica e aos cuidados na hora da instalação.

 

E-book para Vidraçarias: Como Atrair mais Clientes e Aumentar o Faturamento

Deixe seu comentário abaixo